.

.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011


Viaje para dentro de Si

Hoje existem edifícios mais altos e estradas mais largas,porém temperamentos pequenos e pontos de vista mais estreitos. 
Gastamos mais, porém desfrutamos menos. Temos casas maiores, porém famílias menores. 
Temos mais compromissos, porém menos tempo. Temos mais conhecimentos, porém menos discernimento. 
Temos mais remédios, porém menos saúde. Multiplicamos nossos bens, porém reduzimos nossos valores humanos. 
Falamos muito, amamos pouco e odiamos demais. Chegamos à Lua, porém temos problemas para atravessar a rua e conhecer nosso vizinho. 
Conquistamos o espaço exterior, porém não o interior. Temos dinheiro, porém menos moral 
É tempo de mais liberdade, porém de menos alegrias . . Tempo de mais comida, porém menos vitaminas... Dias em que chegam dois salários em casa, porém
aumentam os divórcios. 
Dias de casas mais lindas, porém de lares desfeitos. 
Por tudo isso, proponho que de hoje e para sempre . . . 
Você não deixe nada " para uma ocasião especial ", porque cada dia que você viver será uma ocasião especial. 
Procure Deus... Conheça-O. 
Leia mais, sente na varanda e admire a paisagem sem se importar com as tempestades. 
Passe mais tempo com sua família e com seus amigos, coma sua comida preferida, visite os lugares que ama. 
A vida é uma sucessão de momentos para serem desfrutados, não apenas para sobreviver. 
Use suas taças de cristal, não guarde seu melhor perfume, é bom usá-lo cada vez que sentir vontade. 
As frases: " Um desses dias ", " Algum dia ", elimine-as de seu vocabulário.
Escreva aquela carta que pensava escrever " Um desses dias ". 
Diga a seus familiares e amigos o quanto os ama. Por isso não protele nada daquilo que somaria à sua vida sorrisos e alegria. 
Cada dia, hora e minuto são especiais . . . e você não sabe se será o último!!!



Auto-Encontro
ansiosa busca de afirmação da personalidade leva o indivíduo, não raro, a encetar esforços em favor das conquistas externas, que o deixam frustrado, normalmente insatisfeito.
Transfere-se, então, de uma para outra necessidade que se lhe torna meta prioritária, e, ao ser conseguida, novo desinteresse o domina, deixando-o aturdido.
A sucessão de transferências termina por exauri-lo, ferindo-lhe os interesses reais que ficam á margem.
Realmente, a existência física é uma proposta oportuna para a aquisição de valores que contribuem para a paz e a realização do ser inteligente. Isto, porém, somente será possível quando o centro de interesse não se desviar do tema central, que é a evolução.
Para ser conseguida, faz-se imprescindível uma avaliação de conteúdos, a fim de saber-se o que realmente é transitório e o que é de largo curso e duração.
Essa demorada reflexão selecionará os objetivos reais dos aparentes, ensejando a escolha daqueles que possuem as respostas e os recursos plenificadores.
Hoje, mais do que antes essa decisão se faz urgente, por motivos óbvios, pois que, enquanto escasseiam o equilíbrio individual e coletivo, a saúde e a felicidade, multiplicam-se os desaires e as angústias ceifando os ideais de enobrecimento humano.
*
Se de fato andas pela conquista da felicidade, tenta o auto-encontro.
Utilizando-te da meditação prolongada, penetrar-te-ás, descobrindo o teu ser real, imortal, que aguarda ensejo de desdobramento e realização.
Certamente, os primeiros tentames não te concederão resultados apreciáveis.
Perceberás que a fixação da mente na interiorização será interrompida, inúmeras vezes, pelas distrações habituais do intelecto e da falta de harmonia.
Desacostumado a uma imersão, a tua tentativa se fará prejudicada pela irrupção das idéias arquivadas noinconsciente, determinantes de tua conduta inquieta, irregular, conflitiva.
*
Concordamos que a criatura é conduzida, na maior parte das vezes, pelo inconsciente, que lhe dita o pensamento e as ações, como resultado normal das próprias construções mentais anteriores.
A mudança de hábito necessita de novo condicionamento, a fim de mergulhares nesse oceano tumultuado, atingindo-lhe o limite que concede acesso às praias da harmonia, do autodescobrimento, da realização interior.
Nessa façanha verás o desmoronar de muitas e vazias ambições, que cultivas por ignorância ou má educação; o soçobrar de inúmeros engodos; o desaparecer de incontáveis conflitos que te aturdem e devastam.
Amadurecerás lentamente e te acalmarás, não te deixando mais abater pelo desânino, nem exaltar pelo entusiasmo dos outros.
Ficarás imune à tentação do orgulho e à pedrada da inveja, à incompreensão gratuita e à inimizade perseguidora, porque somente darás atenção à necessidade de valorização do ser profundo e indestrutível que és.
Terminarás por te venceres, e essa será a tua mais admirável vitória.
Não cesses, portanto, logo comeces a busca interior, de dar-lhe prosseguimento se as dificuldades e distrações do ego se te apresentarem perturbadoras.
* * *
Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos Enriquecedores.
Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.
Salvador, BA: LEAL, 1994.





Nenhum comentário:

Postar um comentário