.

.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

O VERDADEIRO SIGNIFICADO DO NATAL




Está chegando o final do ano e o Natal se aproxima. As vitrines, as casas, as ruas enfeitadas convidam as pessoas a se lembrarem da época dos presentes. As famílias já começam os preparativos para as festas natalinas. Presentes são comprados viagens marcadas descanso na certa. É o chamado “espírito natalino”.
Ainda permanece muito vivo em nós, o paradigma do presente como símbolo de Amor! Ainda pensamos que é necessário dar presentes para provar aos parentes e amigos que pensamos neles.
Nossas crianças, bombardeadas pela mídia, acreditam que o Natal é refletido na figura do Papai Noel, o bom velhinho que presenteia a todos.
Praticamente inexiste a ideia de Jesus nestes dias. Poucos conversam com seus filhos sobre o que o Mestre tem a ver com as comemorações. O comércio explora a ansiedade de compra dos consumidores, mostrando que o que mais importa é correr atrás das melhores ofertas.
O Natal perdeu seu simbolismo de festa de amor, de fraternidade, com simplicidade e naturalidade. Deixou de ser uma festa espiritual que recorda a vinda do mais elevado Espírito, o Cristo Governador do Mundo. Não é mais a festa da compreensão entre os homens, transformou-se em pretexto de um egoísmo condenável sob todos os pontos de vista.
O verdadeiro cristão não deveria alimentar o materialismo, o consumismo desenfreado e sem sentido dos festejos de final de ano!
Deveria sim avaliar-se com sinceridade sobre o que construiu de bom e sobre o que fez de ruim, colocando-se com humildade diante de si mesmo e de Deus. Este deveria ser um período de reflexão em que o homem comprometido com sua consciência alinhada com o Cristo trabalhasse não só pelo sucesso da vida material, mas, principalmente, pelo aprimoramento espiritual, pois este é o melhor presente para o aniversariante!
É importante lembrarmos que, além da confraternização, da alimentação farta, da troca de presentes, NATAL deve ser um momento de reflexão sobre nossas vidas. O que temos feito das nossas vidas? Como temos vivido em família? O quanto da nossa vivência representa a família de Nazaré?


Periódico Essência Divina.
Centro Espirita Casa de Jesus.
Edição 118-Dezembro-Ano 2014.





quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Evangelizando Bebês.







Desenvolver o amor é processo de sublimação. É aprimoramento rumo ao progresso moral. É fugir da sombra para expandir-se na luz.
É abrir-se para processos educativos que incentivam a transformação moral exemplificada por Jesus.
Aa educação é, pois processo consciente de evolução que cria e estimula os valores eternos do bem. Como vosso pai
Nesta perspectiva o Espiritismo além de consolador é uma doutrina essencialmente educativa, assim a evangelização espirita é a formação moral para a eternidade, inspirada na doutrina e moral de Cristo.
É a busca da perfeição amorosamente ressaltada por Jesus “Sede vós pois perfeitos, como vosso pai que está nos céus”
E deve começar quanto antes sobretudo na infância.
Do Livro:  Evangelizando Bebês.
Autora: Cintia Vieira da Silva Soares.  


“A criança, hoje, abençoado solo arroteado que aguarda a semente da fertilidade e vida necessariamente atendida pela caridade libertadora do Evangelho de Jesus, nas bases em Allan Kardec o atualizou, é o celeiro fecundo, que se abarrota de esperanças para o futuro.
Criança que evangeliza adulto que se levanta no rumo da felicidade porvindoura.
Todo investimento de amor, no campo da educação espirita, tendo em vista a alma, em trânsito pela infância corporal, é valiosa semeação de luz que se multiplicará em resultados de mil por um...
Ninguém pode empreender tarefas nobilitantes tendo as vistas voltadas para a Era melhor da Humanidade, sem um vigoroso empenho na educação espirita do pequenino da atualidade. (...)
Compromissos Iluminativos de Divaldo P Franco-Pelo Espirito de Bezerra de Menezes.








Música que eu cantava para meus filhos quando pequenos, muito linda serve como sugestão!!! Fácil de encontrar no You Tube.


Amar Como Jesus Amou

Um dia uma criança me parou
Olhou-me nos meus olhos a sorrir
Caneta e papel na sua mão
Tarefa escolar para cumprir
E perguntou no meio de um sorriso
O que é preciso para ser feliz?
Amar como Jesus amou
Sonhar como Jesus sonhou
Pensar como Jesus pensou
Viver como Jesus viveu
Sentir o que Jesus sentia
Sorrir como Jesus sorria
E ao chegar ao fim do dia
Eu sei que dormiria muito mais feliz
Ouvindo o que eu falei ela me olhou
E disse que era lindo o que eu falei
Pediu que eu repetisse, por favor
Mas não dissesse tudo de uma vez
E perguntou de novo num sorriso
O que é preciso para ser feliz?
Depois que eu terminei de repetir
Seus olhos não saíram do papel
Toquei no seu rostinho e a sorrir
Pedi que ao transmitir fosse fiel
E ela deu-me um beijo demorado
E ao meu lado foi dizendo assim
Amar como Jesus amou.


Como mãe e agora avó tenho a certeza que quanto mais cedo começar a evangelização com os pequeninos estaremos estimulando valores para o progresso moral quando estamos evangelizado uma criança estaremos semeando luz amor que na idade adulta estará colhendo os frutos no caminho do amor dentro do Evangelho de Jesus.
Um abraço fraterno a todos e espero estar contribuindo com mais essa leitura.
Com meu carinho: Vera Freire Palma



quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Futura vovó Vera!!! Futura mamãe Maira!!!




Estou aqui vivendo uma das emoções mais lindas e perfeitas!!! Vou ser
 vovó!!!
 Deus em sua infinita sabedoria me dá esse presente que se chama neta.
Ser vovó é simplesmente magico é ser mãe duas vezes, é ser amor sempre. 
Desde que recebi a feliz notícia da sua vinda, minha netinha, foi como se uma estrela muito brilhante, passasse a me acompanhar.
Sinto sua presença doce, suave, alegre, bem pertinho de mim.
 Esse amor, nem está cabendo no meu coração. 
Obrigada senhor por essa benção.




Futura mamãe!!! Maira


Quando um bebê decide vir ao mundo, nasce com ele uma mamãe.

Uma mãe é mãe desde o primeiro instante. Mesmo quando a vida ainda é um minúsculo ser implantado no ventre, a gente já é mãe do coração. Todo nosso pensamento, todo nosso cuidado se volta para esse serzinho que, tão minúsculo, já provoca emoções tão grandes.

A simples descoberta já nos traz um turbilhão de emoções inexplicáveis. A vida nunca mais vai ser a mesma. E nos perguntamos: "será que vou ser uma boa mãe?" "Será que vou saber cuidar do meu bebê?"

Mas uma mãe não nasce mãe e não aprende a ser em escolas. Uma mãe é e isso basta. Mãe sente, mãe adivinha, mãe aprende sofrendo, mãe sofre aprendendo.

Benditas são as mulheres! Se elas suportam uma das maiores dores, sentem sem dúvida a maior das felicidades. Uma mulher grávida é sempre algo sublime, ela tem algo de anjo e santo, uma aura invisível que reflete e ilumina seu rosto. Ela carrega nela a vida, um pedacinho dela mesma que vai um dia ter vida própria e isso é maravilhoso e assustador ao mesmo tempo.

Deve ser por isso que nos tornamos tão emotivas e choramos tão facilmente. Deve ser essa a razão de querermos estar satisfeitas em todos os nossos desejos.

Que a gravidez não é uma doença é verdade. Mas que não digam que é normal e que a pessoa pode viver normalmente, pois isso não é verdade. Todo o equilíbrio físico, psicológico e emocional fica balançado. Há ainda hoje civilizações onde as mulheres grávidas são tratadas como seres especiais e divinos.

Mãe que está descobrindo as alegrias da maternidade agora, deixa eu te dizer uma coisa: se você tem medo de não saber o suficiente para ensinar ao seu bebê os caminhos da vida, saiba que é com ele que você vai aprender a trilhar muitos desses caminhos.

Viva a sua gravidez em todos os seus instantes e não se preocupe se está fazendo ou se fará as coisas certas ou erradas. Seu coração vai te ditar, confie nele!

Aproveite ao máximo cada segundo, pois cada momento é único e esse privilégio não é dado a todos.

 Fale com seu bebê, faça carinho nele, sorria pra ele; viva o mais serenamente possível.

Acredite: esses momentos são preciosos! E, sobretudo, você é uma pessoa agraciada! Deus os escolheu, para que fizessem parte um do outro. Ele saberá, certamente, conduzi-los nesse maravilhoso caminho.





 Prece!!!

Amado mestre Jesus que, sob a proteção do seu Anjo da Guarda, sua inteligência se fortaleça e se desenvolva, aspirando a aproximar-se cada vez mais de ti. Que a Ciência do Espiritismo seja a luz brilhante a iluminar o seu caminho, através dos escolhos da existência.
Que ela saiba, enfim, compreender toda a extensão do teu amor, que nos submete à prova para nos purificar. Senhor, lança o teu olhar paterno sobre a família a que confiaste esta alma, para que ela possa compreender a importância da sua missão, e faze germinar nesta criança as boas sementes, até o momento em que ela possa, por si mesma, Senhor, e através de suas próprias aspirações, elevar-se gloriosamente para ti. Digna-te, ó meu Deus, ouvir esta humilde prece, em nome e pelos méritos daquele que disse: “Deixai vir a mim os pequeninos, porque o Reino dos Céus é daquele que se lhes assemelham!”

 Que assim seja!!!







domingo, 31 de agosto de 2014

Construir



Para construir a floresta, a natureza gasta séculos de serviço.
Para destruí-la, basta a chispa de fogo.

Para construir a casa, grande turma de obreiros despende longos dias.
Para destruí-la, basta somente um só homem de picareta, no espaço de algumas horas.

Para construir um jarro de legítima porcelana, o ceramista utiliza tempo enorme de vigília e preparação.
Para destruí-lo, basta um martelo.

Para construir o avião, primorosa equipe de técnicos associa prodígios de inteligência, na ação do conjunto.
Para destruí-lo, basta um erro de cálculo.

Para construir o depósito de combustíveis, o homem é constrangido a providências numerosas, alusivas à edificação e à preservação.
Para destruí-lo, basta um fósforo aceso.

Para construir uma cidade, o povo emprega anos e anos de sacrifício.
Para destruí-la, basta hoje uma bomba.


Irmãos, sempre chamamos à crítica, respeitemos o esforço nobre dos semelhantes.
Para construir, são necessários amor e trabalho, estudo e competência, compreensão e serenidade, disciplina e devotamento.
Para destruir, porém, basta o golpe.

(Obra: Mensagens de Luz por Chico Xavier)


Mensagem da Criança



Dizes que sou o futuro,
Não me desampares no presente.
Dizes que sou a esperança da paz,
Não me induzas à guerra.
Dizes que sou a promessa do bem,
Não me confies ao mal.
Dizes que sou a luz dos teus olhos,
Não me abandones ás trevas.
Não espero somente o teu pão,
Dá-me luz e entendimento.
Não desejo tão só a festa do teu carinho,
Suplico-te amor com que me eduques.
Não te rogo apenas brinquedos,
Peço-te bons exemplos e boas palavras.
Não sou simples ornamento de teu carinho,
Sou alguém que te bate à porta
em nome de Deus.
Ensina-me o trabalho e a humildade, o devotamento e o perdão.
Compadece-te de mim e orienta-me
para o que seja bom e justo.
Corrija-me enquanto é tempo,
ainda que eu sofra...
Ajude-me hoje para que amanhã
eu não te faça chorar.



(Antologia da Criança, Meimei/ Psicografado por Chico Xavier)




“As crianças são os seres que Deus envia em novas existências e, para que não lhes possa impor uma severidade muito grande, dá-lhes todas as aparências da inocência. Mesmo para uma criança naturalmente má, cobrem-se-lhe as faltas com a não-consciência dos seus atos. Essa inocência não é uma superioridade real sobre o que eram antes; não, é a imagem do que deveriam ser e, se não o são, é sobre elas somente que recai o castigo.
(...)
A infância tem, ainda, uma outra utilidade: os Espíritos não entram na vida corporal senão para se aperfeiçoar, se melhorar; a fraqueza da pouca idade os torna flexíveis, acessíveis aos conselhos da experiência e daqueles que os devem fazer progredir.(...) tal é o dever que Deus confiou aos pais, missão sagrada pela qual deverão responder.”

(trecho de O Livro dos Espíritos, questão 384, pg 178)


sexta-feira, 29 de agosto de 2014

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Gratidão sentimento nobre!!!



Agradeçamos a Deus os dons de amor sabedoria e misericórdia. Saibamos manifestar ao Pai o nosso reconhecimento, quem não sabe agradecer não sabe receber e muito menos pedir.
Os Mensageiros[psicografado por]Francisco Cândido Xavier, ditado pelo espirito de André Luiz.(pág. 98)



 Ter gratidão no coração é saber olhar a vida – sempre – como possibilidade de crescimento e evolução e agradecer à vida como tal. Nem sempre a oportunidade de crescimento e evolução vem fácil, facilitada. Muitas vezes somos testados!
 A gratidão traz junto dela uma série de outros sentimentos, como amor, fidelidade, amizade e muito mais, diz-se que a gratidão é um sentimento muito nobre.
Devemos ser gratos às pessoas que no decorrer de nossa vida nos deram seu amor, sua amizade e que, de alguma forma, apostaram em nós.  Por esse motivo, a gratidão a Deus (e consequentemente a outras pessoas) deve ser uma das qualidades de uma pessoa que acredita em Deus e na Espiritualidade.

Muita paz e luz a todos!!!
Um abraço fraterno.



sexta-feira, 16 de maio de 2014

Poesia do Além



Sombra e Luz
Vem a noite, volta o dia,
Cresce o broto, nasce a flor,
Vai a dor, surge a alegria
Dourando a manhã do Amor.
Assim, depois da amargura
Que a vida terrena traz,
A alma encontra na Altura
A luz, a ventura e a paz.

* * *

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Parnaso de Além-Túmulo - Poesias Mediúnicas.
Ditado pelo Espírito Casimiro Cunha.
14a edição. Rio de Janeiro: FEB, 1994.

Que o mestre Jesus e a Espiritualidade te receba com muito carinho prima amada. Sua missão aqui no plano terreno, com a graça de DEUS, foi cumprido. ... Lamento muito sua ida para o mundo espiritual, mas com certeza sua chegada la sera cheia de luz! ... Que os nossos amigos te amparem na eternidade paz e muita luz..Meu amor por ti é eterno.

domingo, 11 de maio de 2014




Mãe

Procurei ansiosamente
Um símbolo do amor de Deus no mundo,
Carinho permanente,
Amor que nada mais pedisse à vida,
A fim de estar contente,
Que o dom de ser amor sublimado e profundo. 

Vi o Sol trabalhando sem cansaço
Doando-se sem pausa, alto e bendito,
O astro imenso, porém, pedia espaço,
De maneira a brilhar nas telas do Infinito. 

Iulguei achar na fonte esse traço perfeito,
Fitando-lhe a corrente a servir sem parar,
Mas a fonte exigia a hospedagem do leito
A fim de prosseguir à procura do mar.

Fui à árvore amiga e anotei-lhe a lição:
Conquanto a se entregar tanto aos bons quanto aos brutos,
Precisava defesa e vínculos no chão
Ao fornecer, sem paga, a riqueza dos frutos. 

Vi a abelha no favo a pedir mel às flores,
Nuvens para servir solicitando alturas,
Escolas sem função buscando professores
E o lar para ser lar exigindo estruturas. 

Toda força do bem que ao bem se entregue
Em bondade constante e em contínua grandeza,
Assegura-se, vive, auxilia e prossegue,
Algo requisitando ao Mundo e à Natureza,

Em ti, unicamente, Mãe querida,
Encontro o amor que nasce e cresce, em suma,
No sacrifício puro, acalentando a vida,
Sem reclamar da Terra cousa alguma.

Eis porque sobre todo amor que existe
As Mães são guias, anjos, cireneus,
Cujo brilho por si nos protege e persiste
Em ser somente amor, no excelso amor de Deus.

Estrela, Deus te guarde em teu fulgor celeste!...
Agradeço-te a luz, o carinho e o perdão...
Bendita sejas, Mãe, porque me deste
A presença de Deus no coração.


Mensagem Transmitida pelo espírito Maria Dolores ao Médium Francisco Cândido Xavier.
Extraída do Livro Somente Amor - Editora IDEAL


Neste dia 11 de maio  dia das mamães quero deixar aqui meus parabéns a todas as mamães que Deus abençoe ilumine com muita saúde amor paz e que possamos cumprir com a nossa missão na educação de nosso filhos!!!
Com carinho um abraço.
Vera Freire Palma

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Uma missão de educação




Lembro-me de minhas peraltices, e percebo que não havia maldade nem malícia nelas; eram apenas estripulias de quem estava descobrindo um mundo de possibilidades. (...) Quando descobertos, éramos advertidos com sabedoria, bom senso e respeito, e, principalmente, levados a refletir sobre nossas atitudes e também a viver as conseqüências decorrentes com tolerância e responsabilidade.
Não havia traumas maiores, mas ensinamentos morais por meio da reflexão de nossos atos, (...)
Assim se passou minha juventude, e percebo que nada foi mais útil a esse humilde aprendiz do que os limites impostos pelos adultos de minha época.
Entristeço-me ao ver jovens em tenra idade confrontando com desrespeito e insolência seus pais, mestres (...).
Percebo que o progresso material, como prioridade máxima da humanidade, acabou por mudar de maneira desequilibrada os objetivos educacionais do planeta; o amor, o respeito e a humildade, (...)
Vejo em diversas ocasiões a compra de atitudes ao se corrigir uma criança – negocia-se o bom comportamento (...).
Atos falhos que antes eram esclarecidos e a respeito dos quais se faziam exigências; compromissos comportamentais novos, que determinavam por modificar atitudes, hoje são vistos como traumáticos ou abusivos (...)
A educação, assunto tão sério e importante, perdeu a característica de educar um indivíduo para a vida; e viver é, antes de mais nada, respeitar o mundo em que caminhamos.
A sociedade se perder em inúteis discussões sobre maneiras de educar e não consegue entender nem mesmo o processo ético de se educar pelo exemplo. O que vemos são cegos conduzindo cegos, (...).
O educador perdeu a essência missionária, e o conceito profissional de apenas ser uma maneira de ganhar seu sustento propaga ao redor a frustração, que apenas alimenta a estagnação intelectual e moral; que só serve à permanência de comunidades incapazes de agir e reagir, a fim de modificar a direção da própria vida e, assim, caminhar para a verdadeira evolução.
(...) devemos esclarecer que também encontramos irmãos abnegados e com salutares propósitos de transformação, pessoal e social, onde a mente já possui direcionamento ético, no exercício adorável da moralidade. Serão esses missionários do amor, em busca da verdadeira justiça social, que farão parte das égides de espíritos construtores da Nova Era.


Obra: Comunidade Educacional das Trevas; Eliane Macarini/psicografado por Vinícius(Pedro de Camargo)

terça-feira, 29 de abril de 2014




Em Torno da Felicidade

Em matéria de felicidade convém não esquecer que nos transformamos sempre naquilo que amamos.
*
Quem se aceita como é, doando de si a vida o melhor que tem, caminha mais facilmente para ser feliz como espera ser.
*
A nossa felicidade será naturalmente proporcional em relação a felicidade que fizermos para os outros.
*
A alegria do próximo começa muitas vezes no socorro que você lhe queira dar.
*
A felicidade pode exibir-se, passear, falar e comunicar-se na vida externa, mas reside com endereço exato na consciência tranqüila.
*
Se você aspira a ser feliz e traz ainda consigo determinados complexos de culpa, comece a desejar a própria libertação, abraçando no trabalho em favor dos semelhantes o processo de reparação desse ou daquele dano que você haja causado em prejuízo de alguém.
*
Estude a si mesmo, observando que o auto-conhecimento traz humildade e sem humildade é impossível ser feliz.
*
Amor é a força da vida e trabalho vinculado ao amor é usina geradora de felicidade.
*
Se você parar de se lamentar, notará que a felicidade está chamando o seu coração para vida nova.
*
Quando o céu estiver em cinza, a derramar-se em chuva, medite na colheita farta que chegará do campo e na beleza das flores que surgirão no jardim.
* * *
Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Sinal Verde.
Ditado pelo Espírito André Luiz.
42a edição. Uberaba-MG: CEC, 1996.



quarta-feira, 9 de abril de 2014

Prumo da consciência






A autoeducação – tema constantemente discutido, realização raramente buscada.
Ninguém lhe escapa ao imperativo e podemos afirmar que fora da autoeducação não há evolução. Essa medida será sempre o passo inicial na senda do burilamento, o primeiro gesto do recomeço perante o erro, a meta essencial de qualquer empreendimento de melhoria moral.
Indispensável o estudo em toda iniciativa de auto aperfeiçoamento. O livro é a chave de luz da porta estreita de acesso aos Planos Superiores.
Vida constitui modificação e o maior fator de modificação da criatura é o estudo. Quem lê adquiri ideias e ideais.
Ninguém possui simpatia, talento, inteligência ou conhecimento por suposição. Qualidades morais ou intelectuais não são para confessar-se, confessam-se. Sem suor de análise, não chegamos nem mesmo a entender-nos.
A cada ocorrência, notícia ou manifestação de que você se inteire, o senso de vigilância em você se submete a uma prova.
Em tudo precisamos conjugar o verbo conhecer, segundo o raciocínio – o prumo da consciência.
Inevitável saber andar, trabalhar, alimentar-se, dormir, sentir, pensar e confiar raciocinadamente. Nunca fazer algo de modo mecânico, sem discernimento.
E para julgarmos acertadamente os valores da vida e do Universo, o Espiritismo nos coloca em mãos o metro da verdade. Sem ele a existência terrestre, com toda a sua legião de tarefas e acontecimentos, fenômenos experiências, tornar-se-ia ininteligível, ilógica, absurda.
A Doutrina Espírita pacífica o entendimento e asserena o coração, infundindo ordem em nossos atos e atitudes. Para o Espiritismo, ninguém está sem remédio, nenhum problema se demora insolúvel.
Necessário estudar para que venhamos a selecionar naturalmente as ondas mentais que nos envolvem.
Toda ideia renovadora, na Terra, nasce de esforço sobre esforço e teve por mãe, uma consciência; por berço, um corpo; por data, uma encarnação.
Hoje é o nosso front no eterno presente. O tédio é o gêmeo do ócio.
O trabalho material será gradativamente reduzido ou eliminado na face do Globo, haja vista as fabricas sem operários existentes na atualidade, mas a supressão da faina mais rude não nos extinguirá a necessidade de aprimoramento do espírito.
Estudemos, burilando-nos, sejamos os batedores da estrada para a Nova Era.

(Do livro ‘Técnica de Viver’,
 de Waldo Vieira, pelo espírito de Kelvin Van Dine)