.

.

quinta-feira, 18 de abril de 2013




A mediunidade infantil é um tema que instigou e ainda instiga alguns pesquisadores espiritualistas. Até mesmo Allan Kardec se preocupou em abordar o tema em O Livro dos Médiuns. Recentemente, a mídia brasileira explorou bastante este assunto.
 A Rede Globo de Televisão exibiu, em horário nobre, a novela Páginas da Vida, onde os personagens mirins, Clara e Francisco, viam e até conversavam com a mãe desencarnada.
 O cinema também soube explorar muito bem este tema por meio da película O Sexto Sentido, onde o garoto de 8 anos, Cole Sear, interpretado pelo ator Haley Joel Osment, é um médium que vê, constantemente, “pessoas mortas” que lhe procuram em busca de ajuda para solucionar assuntos mal resolvidos, pendências que lhes afligem o coração.
Mas as estórias de crianças médiuns não ficam apenas na ficção. Temos relatos de médiuns famosos, como o nosso querido Chico Xavier, que desde os 5 anos de idade conversava com sua mãe, desencarnada, que o socorria quando sua madrinha lhe infligia maus tratos.
 A consagrada médium Yvonne Pereira manifestou sua mediunidade ainda criança, e aos quatro anos já falava com espíritos. Divaldo Pereira Franco, médium e palestrante espírita, declara ver espíritos desde criança, e que, aos quatro anos de idade viu a avó desencarnada, Dona Maria Senhorinha. Inclusive, Divaldo Franco tinha como companheiro na infância um indiozinho de nome Jaguaruçu.
 Conforme sua declaração Jaguaruçu me apareceu quando eu contava cinco anos e se apresentava com a mesma idade que eu. À medida que eu crescia, ele também. Brincávamos, corríamos e conversávamos muito, a ponto de os meus familiares ficarem estranhando eu conversar, sorrir e correr sozinho.
 Eu lhes falava, mas só minha mãe acreditava. Quando eu completei doze anos, ele me disse que iria preparar-se para reencarnar, o que me causou uma grande dor e um susto, por identificar que ele não era uma criança física.
 Posteriormente, quando eu comecei a exercer a mediunidade com a consciência doutrinária, ele se comunicou várias vezes em nossas reuniões até 1949, quando anunciou que iria reencarnar. Eu o reencontrei na sua nova jornada e nos identificamos muito. “Ele viveu 38 anos e já desencarnou, continuando a aparecer-me, porém, agora com as características da existência recentemente encerrada”.

(Texto original publicado na Revista Cristã de Espiritismo, edição nº 48, ano 2007.)
Divulgado  por minha amiga: Katia Bandeira


quarta-feira, 17 de abril de 2013

Minha Homenagem ao LIVRO DOS ESPÍRITOS que completa nesta Quinta-feira, Dia 18 De Abril 156 anos é a Primeira Obra Da Codificação Espírita.


ENTENDENDO AS CURAS ESPIRITUAIS – CIRURGIAS DURANTE O SONO



         1 -COMO OCORRE AS OPERAÇÕES REALIZADAS DURANTE O SONO?      

ESSAS CIRURGIAS SÃO REALIZADAS NO PERISPÍRITO E SÓ ATINGEM A CAUSA MÓRBIDA NO TECIDO ETÉREO DESTE, PORÉM, DEPOIS DE ALGUM TEMPO, COMEÇAM A DESAPARECER SEUS EFEITOS MÓRBIDOS NA CARNE, PELO MESMO FENÔMENO DE REPERCUSSÃO VIBRATÓRIA. NESTE CASO, COMO OS ENFERMOS OPERADOS IGNORAM O QUE LHES ACONTECEU DURANTE O SONO, OU MESMO EM MOMENTO DE VIGÍLIA E REPOUSO, DUVIDAM QUANTO A ESSA POSSIBILIDADE.

2- COMO PODEMOS CONSTATAR OS EFEITOS DAS CIRURGIAS DURANTE O SONO?

OS DOENTES, TENDO SIDO OPERADOS NO PERISPÍRITO, NÃO COMPROVAM DE IMEDIATO QUALQUER ALTERAÇÃO BENÉFICA EM SEU CORPO FÍSICO, SUPONDO, GERALMENTE, TEREM SIDO VÍTIMAS DE UMA FRAUDE. ACONTECE QUE A TRANSFERÊNCIA REFLEXA DAS REAÇÕES PRODUZIDAS POR ESSAS OPERAÇÕES SE PROCESSAM MUITO LENTAMENTE, LEVANDO SEMANAS OU ATÉ MESES PARA MANIFESTAREM SEUS EFEITOS BENÉFICOS NO ORGANISMO. ALÉM DISSO, HÁ CASOS EM QUE O ENFERMO RECEBE ASSISTÊNCIA DE SEUS GUIAS ESPIRITUAIS DEVIDO À CIRCUNSTÂNCIAS DE EMERGÊNCIA, QUE NÃO ALTERA O DETERMINISMO DE SEU RESGATE CÁRMICO.

3- COMO OCORRE ACURA NESSE TIPO DE CIRURGIA?

NO CASO DAS CIRURGIAS DURANTE O SONO A CURA SE DÁ PELA AÇÃO FLUÍDICA, JÁ QUE O ESPÍRITO AGE ATRAVÉS DOS FLUIDOS. TANTO O PERISPÍRITO COMO O CORPO FÍSICO SÃO DE NATUREZA FLUÍDICA, EMBORA EM DIFERENTES ESTADOS, HAVENDO RELAÇÃO ENTRE ELES. O AGENTE DA CURA PODE SER ENCARNADO OU DESENCARNADO E NELA (NA CURA) PODEM SER UTILIZADOS OU NÃO PROCESSOS COMO PASSES, ÁGUA FLUIDIFICADA E OUTROS, ALÉM DA INTERVENÇÃO NO PERISPÍRITO OU NO CORPO. NA CURA POR EFEITOS FÍSICOS, A ALTERAÇÃO ORGÂNICA NO CORPO FÍSICO É IMEDIATAMENTE VISÍVEL OU PASSÍVEL DE CONSTATAÇÃO PELOS SENTIDOS OU APARELHOS MATERIAIS.

NA AÇÃO FLUÍDICA SOBRE O PERISPÍRITO, A CURA SERÁ AVALIADA DEPOIS, PELOS EFEITOS POSTERIORES, NO CORPO FÍSICO. AGINDO ATRAVÉS DOS CENTROS ANÍMICOS, QUE SÃO ÓRGÃOS DE LIGAÇÃO COM O PERISPÍRITO; ATINGI-SE ESTE, QUE TAMBÉM SE BENEFICIA AO SE PURIFICAR PELA ACELERAÇÃO VIBRATÓRIA, TORNANDO-SE, ASSIM, INCOMPATÍVEL COM AS DE MAIS BAIXO PADRÃO.

4- AS PERTURBAÇÕES DE ORDEM OBSESSIVA TAMBÉM SÃO TRATADAS POR ESSE PROCESSO?

- TAMBÉM; É DESTA FORMA QUE SE OPERAM CURAS DE PERTURBAÇÕES ESPIRITUAIS, NO QUE SE REFERE AO PERTURBADO PROPRIAMENTE DITO. PORÉM, SABEMOS QUE A MAIOR PARTE DAS MOLÉSTIAS DE FUNDO GRAVE E PERMANENTE NÃO PODEM SER CURADAS PORQUE REPRESENTAM RESGATES CÁRMICOS EM DESENVOLVIMENTO, SALVO QUANDO HÁ PERMISSÃO DO ALTO PARA CURÁ-LAS. ENTRETANTO, HÁ BENEFÍCIOS PARA O DOENTE EM TODOS OS CASOS, PORQUE SE CONSEGUIRÁ, NO MÍNIMO, UMA ATENUAÇÃO DO SOFRIMENTO.

(“O Que É Cura Espiritual?”, com textos elaborados por Edvaldo Kulcheski, Laylla Toledo, Emiliana Vargas e Rogério Magalhães; Vitor Rebelo como Editor – Coleção Sem Mistério, Associação Estação da Luz.




sábado, 13 de abril de 2013

Mensagem de carinho


Desejo a todos meus amados irmãos uma semana abençoada  com muita luz e paz, que possamos repartir ternura, plantar sorrisos, acolher e dar perdão  semear a paz, encontrando assim o caminho da felicidade com muita fé em Deus tornando nossa caminhada mais harmoniosa cuidando de ajudar ao próximo e fazer sempre segundo as palavras do mestre Jesus ame o próximo como a ti mesmo.
Um abraço fraterno com meu carinho: Vera Freire Palma 





 
 Nosso Pai

Quando acordamos para a razão, descobrimos os traços vivos da Bondade de Deus, por toda parte.
Seu imenso carinho para conosco está no Sol que nos aquece, dando sustento e alegria a todos os seres e a todas as coisas; nas nuvens que fazem a chuva para o contentamento da Natureza; nas águas dos rios e das fontes, que deslizam para o benefício das cidades, dos campos e dos rebanhos; no pão que nos alimenta; na doçura do vento que refresca; na bondade das árvores que nos estendem os galhos dadivosos, em forma de braços ricos de bênçãos; na flor que espalha perfume na atmosfera; na ternura e na segurança de nosso lar; na assistência dos nossos pais, dos nossos irmãos e dos nossos amigos que nos ajudam a vencer as dificuldades do mundo e da vida, e na providência silenciosa, que nos garante a conservação da saúde e da paz espiritual.
Muitos homens de ciência pretendem definir Deus para nós, mas, quando reparamos na proteção do Todo-Poderoso, dispensada aos nossos caminhos e aos nossos trabalhos na Terra, em todos os instantes da vida, somos obrigados a reconhecer que o mais belo nome que podemos dar ao Supremo Senhor é justamente aquele que Jesus nos ensinou em sua divina oração: “Nosso Pai”.

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Pai Nosso.
Ditado pelo Espírito Meimei.