.

.

terça-feira, 29 de abril de 2014




Em Torno da Felicidade

Em matéria de felicidade convém não esquecer que nos transformamos sempre naquilo que amamos.
*
Quem se aceita como é, doando de si a vida o melhor que tem, caminha mais facilmente para ser feliz como espera ser.
*
A nossa felicidade será naturalmente proporcional em relação a felicidade que fizermos para os outros.
*
A alegria do próximo começa muitas vezes no socorro que você lhe queira dar.
*
A felicidade pode exibir-se, passear, falar e comunicar-se na vida externa, mas reside com endereço exato na consciência tranqüila.
*
Se você aspira a ser feliz e traz ainda consigo determinados complexos de culpa, comece a desejar a própria libertação, abraçando no trabalho em favor dos semelhantes o processo de reparação desse ou daquele dano que você haja causado em prejuízo de alguém.
*
Estude a si mesmo, observando que o auto-conhecimento traz humildade e sem humildade é impossível ser feliz.
*
Amor é a força da vida e trabalho vinculado ao amor é usina geradora de felicidade.
*
Se você parar de se lamentar, notará que a felicidade está chamando o seu coração para vida nova.
*
Quando o céu estiver em cinza, a derramar-se em chuva, medite na colheita farta que chegará do campo e na beleza das flores que surgirão no jardim.
* * *
Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Sinal Verde.
Ditado pelo Espírito André Luiz.
42a edição. Uberaba-MG: CEC, 1996.



quarta-feira, 9 de abril de 2014

Prumo da consciência






A autoeducação – tema constantemente discutido, realização raramente buscada.
Ninguém lhe escapa ao imperativo e podemos afirmar que fora da autoeducação não há evolução. Essa medida será sempre o passo inicial na senda do burilamento, o primeiro gesto do recomeço perante o erro, a meta essencial de qualquer empreendimento de melhoria moral.
Indispensável o estudo em toda iniciativa de auto aperfeiçoamento. O livro é a chave de luz da porta estreita de acesso aos Planos Superiores.
Vida constitui modificação e o maior fator de modificação da criatura é o estudo. Quem lê adquiri ideias e ideais.
Ninguém possui simpatia, talento, inteligência ou conhecimento por suposição. Qualidades morais ou intelectuais não são para confessar-se, confessam-se. Sem suor de análise, não chegamos nem mesmo a entender-nos.
A cada ocorrência, notícia ou manifestação de que você se inteire, o senso de vigilância em você se submete a uma prova.
Em tudo precisamos conjugar o verbo conhecer, segundo o raciocínio – o prumo da consciência.
Inevitável saber andar, trabalhar, alimentar-se, dormir, sentir, pensar e confiar raciocinadamente. Nunca fazer algo de modo mecânico, sem discernimento.
E para julgarmos acertadamente os valores da vida e do Universo, o Espiritismo nos coloca em mãos o metro da verdade. Sem ele a existência terrestre, com toda a sua legião de tarefas e acontecimentos, fenômenos experiências, tornar-se-ia ininteligível, ilógica, absurda.
A Doutrina Espírita pacífica o entendimento e asserena o coração, infundindo ordem em nossos atos e atitudes. Para o Espiritismo, ninguém está sem remédio, nenhum problema se demora insolúvel.
Necessário estudar para que venhamos a selecionar naturalmente as ondas mentais que nos envolvem.
Toda ideia renovadora, na Terra, nasce de esforço sobre esforço e teve por mãe, uma consciência; por berço, um corpo; por data, uma encarnação.
Hoje é o nosso front no eterno presente. O tédio é o gêmeo do ócio.
O trabalho material será gradativamente reduzido ou eliminado na face do Globo, haja vista as fabricas sem operários existentes na atualidade, mas a supressão da faina mais rude não nos extinguirá a necessidade de aprimoramento do espírito.
Estudemos, burilando-nos, sejamos os batedores da estrada para a Nova Era.

(Do livro ‘Técnica de Viver’,
 de Waldo Vieira, pelo espírito de Kelvin Van Dine)

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Espíritas comemoram os 104 anos de nascimento de Francisco Cândido Xavier

Neste 2 de abril de 2014, os espíritas comemoram os 104 anos de 'Chico Xavier', autêntico representante da Doutrina Espírita.
...

 Amigo peço muita Luz e agradeço todo o auxílio recebido que possamos seguir seu exemplo de amor e caridade ao próximo, sinta-se muito amado. Foi um espírito iluminado que deixou seu exemplo de benevolência para todos nós.